Após 37 anos, ex-morador de rua reencontra família com ajuda do SOS Rua

0
72

O trabalho de abordagem social realizado pela Secretaria Municipal de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos (SMASDH), por meio da ONG SOS Rua, desenvolve estratégias para criar vínculos com as pessoas em situação de rua e inseri-las em políticas públicas da rede socioassistencial do município.

A atuação foi primordial para ajudar Fabiano Moreira Gomes a confiar nas equipes de assistência, deixar as ruas e conseguir um benefício social.

O trabalho foi coroado com o reencontro de Fabiano com sua família, o pai e a mãe, ambos de 87 anos, e nove irmãos, após 37 anos de separação.

Por meio de um boletim de ocorrência registrado após ele ser vítima de um assalto, os irmãos de Fabiano o encontraram e ele voltou para o convívio familiar, em Olímpia.

O encontro ocorrido há uma semana, colocou fim a um ciclo de sofrimento e ausência que teve início quando Fabiano deixou a casa dos pais em Rancho Alegre, no Paraná, para buscar emprego no Paraguai, aos 27 anos.

Hoje, com 63 anos, ele acumula muito tempo nas ruas de Campinas.

Quem passava pela avenida Francisco Glicério, entre as agências do Banco do Brasil, o cartório e o Edifício Itaguaçu, conhecido como Redondo, podia encontrá-lo por lá.

Com uma barba vasta, chapéu na cabeça e sem camisa, era uma figura conhecida e querida no Centro da cidade.

A irmã caçula, Marta, de 43 anos, trabalha como agente de segurança no fórum de Olímpia, conversou com amigos policiais militares e teve a ideia de procurar por boletins de ocorrência com o nome do irmão.

“Fui na delegacia e começamos a procurar BOs e realmente tinha um que ele fez no mês de março deste ano. E foi por meio desse B.O que encontrei o endereço dele em Campinas”.

“A gente sabia que ele morava na rua, então fomos meio apreensivos porque não sabíamos se iríamos encontrar ou não porque não tinha um local exato. Chegando em Campinas, procuramos uma delegacia próxima e o policial que nos atendeu disse que ele estava há dois quarteirões de distância”, contou Marta.




Marta, Noel e José David, irmãos, viajaram a noite toda.

E chegaram de manhã já para levar o irmão de volta.

Foi Fabiano quem abriu o portão para recebê-los e depois de uma breve conversa com os irmãos, os reconheceu e, entre lágrimas e sorrisos, recebeu abraços apertados.

“Ele foi lembrando de onde morávamos, das pessoas que conhecemos naquela época e foi uma alegria só”, recorda Noel.

A chegada dos irmãos na pensão foi emocionante para Fabiano.

“Foi uma surpresa calorosa, uma coisa difícil de explicar, eu não esperava”, contou.

Sobre sua chegada em Olímpia, Fabiano resume em poucas palavras.

“Abracei a mãe, o pai e o resto dos irmãos e sobrinhos. Foi uma festa danada. Estou muito feliz”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário
Por favor, digite seu nome