Azul Linhas Aéreas é condenada a indenizar passageiro que ficou sem auxílio durante fechamento de aeroporto

0
211
Foto: Wikipedia

A Azul Linhas Aéreas foi condenada a pagar R$ 1,5 mil de indenização a um passageiro por deixar de prestar auxílio a ele durante o período em que o aeroporto Dario Guarita, em Araçatuba, ficou interditado em setembro depois do pouso forçado de uma aeronave.

Na época, a aeronave prefixo PT-LJS pousou de barriga na pista do aeroporto Dario Guarita após apresentar problema no trem de pouso. O Corpo de Bombeiros do aeroporto prestou assistência ao piloto e o Seripa (Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes) foi comunicado para investigar as causas do incidente. Não houve feridos e a aeronave foi removida pelo proprietário. O aeroporto ficou interditado por mais de 16 horas.

Na ação, a defesa do passageiro cita que ele tinha que viajar de Araçatuba a Campinas no dia 10 de setembro, mas só conseguiu chegar ao destino na madrugada do dia seguinte. Isso porque ele precisou ir até São José do Rio Preto, onde seguiu para Campinas. Segundo a ação, o passageiro tinha uma reunião em Campinas agendada para as 18h do dia 10 e o avião deveria ter pousado às 16h40 na mesma data. Ele ainda perdeu mais de duas horas tentando pegar a bagagem no aeroporto de Viracopos, em Campinas.

Segundo a decisão da Justiça de Araçatuba, houve “lesão moral na frustração do passageiro que programou previamente a viagem por meio aéreo haja vista as inegáveis comodidades de tal transporte, mas, teve que se submeter a traslado diverso do esperado, por percurso considerável (aproximadamente 160 km) sem justificativa convincente pelo ente empresarial”.
Ainda conforma a decisão, “a compensação do dano moral encontra fundamento na ideia de punição civil ao infrator e na reparação pela afronta recebida, visando puni-lo pelo ato e persuadi-lo a não mais cometer o mesmo erro”.
As informações são da Folha da Região.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário
Por favor, digite seu nome