Cães também podem desenvolver o Transtorno Obsessivo Compulsivo

0
21

Investir tempo e afeto na relação ajudará a evitar os distúrbios de comportamento. O espaço onde o animal permanecerá precisa oferecer segurança, higiene e conforto. “Se a vida do cão for sempre um eterno competir com outros cães ou pessoas, como crianças da casa, seja por comida ou atenção do tutor, isso poderá ocasionar estresse”, ressalta Vininha F. Carvalho, editora da RevistaEcotour News (www.revistaecotour.news).

O cão que não tem diversão ou fica muito tempo sozinho ou dentro de um apartamento, necessita de uma atenção muito maior, pois terá tendência a se entediar e desenvolver hábitos destrutivos, como roer móveis, rasgar roupas ou brincar e comer as próprias fezes, como passatempo. Muitas vezes o cão que vive em áreas restritas defeca próximo a sua cama. A ingestão de fezes pode tornar-se um desvio comportamental numa tentativa de manter o local limpo. O cão não gosta de dormir perto de suas fezes, por isso é necessário fazer uma higienização constante.

“Existem animais, que além de ficar a maior parte do tempo dentro de um apartamento, quando saem às ruas para passear, os tutores inibem até mesmo pequenas atitudes normais, como por exemplo, cheirar a cauda de outros cães do mesmo porte, com receio que ocorra uma briga. Estas atitudes podem ser muito prejudiciais para o equilíbrio emocional do animal, ele ficará cada vez mais deprimido”, informa Vininha F. Carvalho.

Para garantir a qualidade de vida do animal o ideal é proporcionar bastante exercício, e colocar à disposição brinquedos diferentes inclusive aqueles que estimulam a correr. Os cães apreciam interagir com os tutores e receber atenção. Mas mesmo assim para alguns cães isso parece não ser suficiente, eles necessitam de correr, pular ou até mesmo nadar. É necessário descobrir as aptidões do animal para promover a interação adequadamente, até porque, cada raça tem suas peculiaridades. Comandos errados na hora errada desencadeiam comportamentos errados, assim como bronca dada de forma incorreta pode até incentivar o cão a repetir o ato.

O ambiente em que o cão vive e sua relação com o tutor podem afetá-los profundamente, desenvolvendo distúrbios de comportamento permanentes. Os comportamentos compulsivos são muito difíceis de serem tratados, uma vez estabelecidos. Os cães são muito sensíveis a relacionamentos instáveis, mudanças no grupo social e em alterações em sua própria posição social. Conduzir uma relação equilibrada propicia um comportamento tranquilo no animal.

“Se um cão forma laços tão fortes com seu dono ao ponto de se sentir inseguro longe dele, acabanará desenvolvendo a ansiedade de separação, um distúrbio grave que provoca muito sofrimento, alguns chora desesperadamente”, enfatiza Vininha F. Carvalho.

Os cães estressados podem ficar repetindo o mesmo comportamento várias horas por dia, sem parar, mesmo que a causa original do estresse não esteja mais presente. Pode chegar até ao que chamamos desordem compulsiva, conhecida em humanos como TOC, ou Transtorno Obsessivo Compulsivo, onde o cão realiza o comportamento enquanto estiver acordado, só parando ao adormecer. Alguns lambem uma parte do corpo, outros andam em círculos, ou latem no mesmo tom e volume sem parar.

O importante é identificar se o animal está manifestando algum comportamento compatível com estresse e tentar eliminar a fonte do problema. Se o cão lambe muito algum lugar do corpo, é necessário repreendê-lo e, assim que ele parar, recompensá-lo. Desviar sua atenção do comportamento com uma brincadeira bem interativa é uma boa opção.

“Infelizmente, pode acontecer que a raiz do problema esteja na condição de vida imposta pelo tutor, um local inadequado e sem o mínimo de carinho. Existem relatos de cães com dermatites crônicas que mudaram de ambiente e foram completamente curados”, salienta Vininha F. Carvalho.

A maneira correta para os tutores prevenirem o estresse é criar uma rotina saudável para o animal. Exercício diário é fundamental, cães que conseguem gastar bastante energia são mais equilibrados e saudáveis.

Website: https://www.revistaecotour.news

As informações são de responsabilidade da Dino.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário
Por favor, digite seu nome