Colecionador de Campinas tem Galaxie e até restaurou carro usado por ex-presidente

0
254
Foto: Exército Brasileiro / Divulgação

Com informações de Luciano Calafiori / G1 Campinas

Modelo preferido do colecionador. Foto: Luciano Calafiori / G1 Campinas
Você se lembra do Galaxie? O clássico da Ford foi produzido no Brasil entre os anos de 1967 e 1983 pela Ford. Portanto, em 2017 comemora 50 anos.

O primeiro modelo, o Galaxie 500, foi apresentado ao público no dia 2 de abril de 1967, e era o primeiro veículo verdadeiramente moderno produzido no país, segundo a fábrica. Cerca de 78 mil Galaxies foram produzidos.

Hoje, um carro desse em bom estado pode ser comprado por um preço que varia de R$ 30 mil a R$ 80 mil, segundo os colecionadores. Anos atrás, custava R$ 500.

Aqui em Campinas existe um colecionador desses carros. Ele já teve 12 veículos na garagem – muitos eram usados em casamentos, e daí é que vinha o dinheiro.

O repórter Luciano Calafiori, do G1 Campinas, conversou com Fabiano Tilli.

O porta-malas do veículo era gigantesco. Foto: Luciano Calafiori / G1 Campinas
O preferido é o modelo 1972, que o pai dele comprou zero quilômetro e igual ao usado pelo ex-presidente, falecido em um acidente automobilístico no ano de 1976. O carro ficou com a mãe.

Anos depois, quando tinha entre 15 e 16 anos, Fabiano deu as primeiras voltas no veículo (com autorização). Eram voltas rápidas no quarteirão e idas ao supermercado.

Foi nesta época que ele começou a estudar sobre o funcionamento do automóvel, que nos anos 1980 era comum nas garagens de empresários e políticos pelo fato de ser caro e grande, com mais de 5 metros de comprimento.

“Comecei a me interessar sobre outros modelos [Galaxie] e estudar a literatura de carros antigos. Meu padrinho tinha um 1969 e comecei a me interessar pelo modelo 69”, completa Tilli.

Ao cruzar a linha entre a adolescência e a maioridade, participou da fundação do Clube do Galaxie, no ano de 1989, em Campinas.

“Naquela época, tínhamos uma visão que ninguém tinha. De que era um carro de coleção. E os carros não valiam nada, nossos carros valiam uma mixaria. As pessoas nos ligavam dizendo: ‘Meu marido faleceu e tem um carro aqui, vocês não querem pegar?’”, afirma o colecionador.

Ele chegou a arrumar uma briga com a família para impedir que o carro fosse trocado por um Fiat 147 novinho.



Motor do Galaxie do ex-presidente JK

Colecionador ajudou a reformar o carro

Em 2012, o Exército Brasileiro entrou em contato com dois especialistas em Galaxie no estado de São Paulo. Um deles era Fabiano.

O convite era para participar do projeto de restauro do modelo que pertenceu ao ex-presidente Juscelino Kubitschek.

As oficinas dos quarteis não tinham pessoal especializado em manutenção de Galaxies, apenas para caminhões e outros veículos.

“Ajudei a desmontar e montar. O Exército só sabia restaurar jipe e tanque de guerra. Imagina mexer em um carro clássico”, explicou Fabiano.

O carro não estava em situação tão ruim, mas o assoalho do porta-malas teve de ser refeito, a pintura foi renovada, assim como o estofamento.

O motor do Galaxie 500 do ex-presidente não funcionava há 30 anos.

Foto: Exército Brasileiro / Divulgação

Tilli pontua que o veículo não estava 100% original. As calotas, por exemplo, eram do Landau. Após o carro ser totalmente restaurado, ele retornou para o Memorial JK, em Brasília.

Após trabalhar no restauro do carro particular do ex-presidente, o Fabiano Tilli ganhou um troféu com um Galaxie em miniatura.