Entenda como a rosácea pode ser tratada com o auxílio da prática ortomolecular

0
65

A rosácea é uma doença vascular inflamatória crônica que acomete, em sua maioria, pessoas de pele clara entre os 30 e 50 anos.

É mais comum em mulheres, porém, quando se manifesta em homens tende a ser muito mais grave.

Sem cura definitiva, ela pode piorar ao longo do tempo e levar a mudanças permanentes na aparência.

O tratamento aliado à prática ortomolecular tem se mostrado uma das melhores soluções, permitindo controlar os sintomas e evitando que a doença se agrave.

Fatores como histórico familiar positivo, exposição ao sol, exercícios extenuantes, mau funcionamento do sistema imune, banhos quentes e medicamentos para pressão alta entram para a lista de possíveis causas da doença, é o que explica o Dr J Bussade, nutrólogo e precursor da prática ortomolecular na América Latina, que também é mentor científico da Bothanica Mineral, empresa pioneira no segmento da estética ortomolecular no Brasil.

Existem cinco subtipos de rosácea, que variam conforme ela se manifesta, mas, em geral, a doença caracteriza-se inicialmente por uma pele muito sensível, seca e que começa a ficar avermelhada facilmente.

As lesões não necessariamente evoluem, mas, caso aconteçam, aos poucos, essa vermelhidão passa a ser permanente e aparecerem vasinhos, depois pápulas e pústulas, que lembram acnes e, posteriormente, podem ocorrer inchaços e nódulos nessa região.

Em 50% dos casos surgem sintomas oculares como olho seco e blefarite, conta Bussade.

O especialista alerta ainda que qualquer disfunção estética sinaliza sempre um erro metabólico no organismo, portanto, a primeira coisa que se deve fazer é desintoxicar o paciente num âmbito geral, afinal o objetivo da prática ortomolecular é estabelecer o equilíbrio das células para que o corpo possa funcionar melhor.

Em seguida, são feitos os tratamentos comuns com o uso de produtos químicos tópicos para diminuir a inflamação e a vermelhidão local, aliados a um laser de baixa frequência ou uma luz pulsada, que clareiam a pele, melhorando bastante a aparência da rosácea, complementa ele.

Os pacientes devem ainda evitar álcool e demais alimentos com efeito vaso dilatador, utilizar filtro solar diariamente e fazer testes para descobrir suas alergias e hipersensibilidades alimentares, tudo isso é claro aliado a uma boa alimentação, exercícios físicos e consultas regulares a um dermatologista.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário
Por favor, digite seu nome