Especialista dá dicas para estudar para ENEM e vestibulares

0
67

As provas do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) e dos principais vestibulares do País estão se aproximando.

Muitos estudantes estão mergulhados nos estudos para conseguir um bom desempenho, mas desconhecem que há estratégias para que o cérebro seja um aliado neste momento.

A especialista em inteligência emocional e comportamento humano Cissa Grilli dá várias dicas para melhorar o desempenho nos exames.

“O sistema humano de aprendizagem é associativo. Quando algo desperta nosso interesse, fazemos conexões neurais, associamos aos nossos sentimentos, testamos e formamos um pensamento. Em outras palavras, obtemos a informação e damos um significado a ela, um sentido para este aprendizado, que passa a fazer parte do nosso conhecimento”, explica.

“Quando só lemos algo, é mais fácil de esquecer. Quando lemos e ouvimos, absorvemos melhor a informação. E quando lemos, ouvimos e escrevemos, nosso cérebro registra mais ainda”, orienta Cissa.

De acordo com a especialista, é importante, na hora da prova, saber onde encontrar as informações estudadas.

“Nosso cérebro reage muito bem a comandos de ordem direcionados. Quando esquecemos algo que sabemos, precisamos dar uma ordem para esse sistema, como: eu sei isso e logo vou me lembrar. Aguarda que a informação vem”, garante.

Estar motivado durante os estudos também faz diferença.

“A motivação acontece quando tem um bom motivo para a ação, como o próprio nome diz. Isso traz para o consciente o porquê de estar fazendo aquilo, quais sonhos serão realizados com aquela atitude, etc.”, diz Cissa.

“E aquilo que nos causa prazer é melhor assimilado pelo nosso sistema, que funciona do esquema incentivo e recompensa. Portanto, haverá maior facilidade de absorver as informações na hora de estudar”, complementa.

Para que os estudos sejam bem aproveitados, também é importante que o aluno conheça o seu limite.

“Não há limites para mente humana, mas existe um limite humano para a mente. Isso significa que cansamos fisicamente e, quando isso acontece, precisamos de descanso. Este limite é diferente em cada pessoa. Normalmente, quando conseguimos estudar por horas seguidas sem perceber, é porque está sendo prazeroso”, comenta.

Durante o processo de preparação para os exames, é importante se concentrar nos objetivos, mas não se cobrar demais.

“Estudar meses e realmente entender que fez o seu melhor traz tranquilidade e equilíbrio para o dia do exame. E é isso que o estudante precisa ter em mente”, reforça. “Confie no seu estudo, nos seus esforços, na sua mente e se mantenha longe de sentimentos limitantes, como a autocobrança, o medo e a pressão emocional. Saiba que tudo que um cérebro humano presenciou, de alguma forma, está registrado dentro dele”, finaliza.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário
Por favor, digite seu nome