Estudo aponta que etanol é o melhor combustível para viajar

0
2

Com o sobe e desce dos preços dos combustíveis nas bombas, vale a pena avaliar previamente alguns fatores para entender, na prática, qual a melhor escolha para o seu bolso.

Para se ter uma ideia, a diferença do preço médio do litro do etanol e da gasolina na última semana foi de 30%.

Segundo a base de cálculo adotada por órgãos como Inmetro e a própria ANP, este cenário torna o biocombustível produzido da cana-de-açúcar mais vantajoso economicamente.





Nos últimos 12 meses, o preço do litro do seu principal concorrente fóssil subiu mais de 20%.




Segundo o professor Renato Romio, Chefe da Divisão de Motores e Veículos do Instituto Mauá de Tecnologia, em trechos rodoviários o veículo é utilizado em condições de maior velocidade e potência e, em geral, o motor abastecido com etanol apresenta maior potência e torque.

Isto pode ser útil em percursos que necessitam de muitas ultrapassagens ou há muitas subidas e quando o automóvel estiver pesado.

Nos testes do estudo Análise Estatística de Desempenho e Performance de Combustíveis, conduzido pelo Instituto Mauá de Tecnologia, os carros avaliados alcançaram 75,4% em trajetos rodoviários e 73,1% em trechos urbanos.

“Este valor tende a variar de acordo com a evolução técnica dos motores flex, percurso do veículo, a forma de dirigir e também, em função do teor de etanol na gasolina. É importante que o motorista conheça a conta do seu carro”, explica o professor.

O estudo Análise Estatística de Desempenho e Performance de Combustíveis foi desenvolvido pelo Instituto Mauá de Tecnologia durante os meses de janeiro a julho de 2017, o Instituto acompanhou a relação média de performance entre o etanol e a gasolina em veículos de diferentes categorias.

Os modelos de veículos utilizados na pesquisa foram definidos de acordo com sua popularidade nos segmentos: Popular 1.0, Sedan Médio, SUV e Popular 1.6.

Os carros circularam repetidamente em percursos urbano de 27km e rodoviário de 30km.

Cada um desses circuitos foi repetido 15 vezes.

Os trajetos foram definidos seguindo o padrão de testes e análises já realizados pelo Instituto Mauá de Tecnologia em vias públicas.

Avaliado por meio de análise estatística, o desempenho médio do etanol comum em relação à gasolina comum, que contém 27% de etanol anidro, para os modelos de veículos testados variou de 70,7% e 75,4%.

Como referência, os valores encontrados para os mesmos modelos de veículos no Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular (PBEV) foram, respectivamente, 66,7% e 72,1%.