Feira de adoção de animais em Nova Odessa acontece neste sábado

0
13

A AAANO (Associação dos Amigos dos Animais de Nova Odessa) retoma amanhã a feira de adoção de cães e gatos na praça central José Gazzetta, das 9h às 12h.

A feira é realizada todo sábado com o objetivo de dar um lar para animais que foram abandonados nas ruas da cidade, resgatados e levados para o abrigo da associação.








“Temos mais de 30 animais resgatados só nas últimas semanas e não temos mais como recolher nenhum animal devido à superlotação do abrigo. Estamos com mais de 600 animais. Precisamos de pessoas que possam adotar esses animais de forma responsável. A feirinha é realizada para tentarmos achar um lar responsável e definitivo para os últimos resgatados que foram cruelmente abandonados”, explicou Carlos Pinotti, presidente da Associação.

Voluntários da associação fazem visitas constantes às famílias que optam por adotar, oferecendo orientação sobre os cuidados com os animais.

“Quem adota assina um termo de responsabilidade com validade jurídica”, explicou.

Pinotti ainda lembrou que maltratar ou abandonar animais é crime, previsto na lei federal 9.605/98.

“Quem decide ter um animal em casa precisa saber que isso é um ato de responsabilidade. Filhotes crescem. Animais precisam de vacinas, de cuidados. Abandono é crime, além de um ato de extrema crueldade”, afirmou.

Nesta primeira feira do ano a prioridade será para animais resgatados pela própria associação.

Quem tem filhotes resgatados em casa e deseja doar poderá participar das próximas edições da feira, realizada todos os sábados, na praça central, mas precisa atender às regras do evento.




Os interessados devem entrar em contato para reservar uma vaga no espaço pela página da associação (https://www.facebook.com/aaanovaodessa/).

“A diretoria da AAANO definiu uma nova regra para quem quer levar animais para doação na feira. Qualquer pessoa que tenha deixado o próprio animal pegar cria e levar os filhotes para nossa feirinha terá que assinar um termo para deixá-los lá, apresentar documento de identidade e comprovante de residência, além de se comprometer a castrar o animal em até 60 dias corridos. Caso isso não ocorra, irá pagar uma multa”, explicou Pinotti.

Essa é mais uma forma de conscientizar sobre a posse responsável e também coibir a superpopulação de animais nas ruas.