Médica revela as novidades na área da dermatologia que chegarão ao Brasil em breve

0
76

A cada ano os Congressos de Dermatologia oferecem inovações tecnológicas que agilizam os resultados de procedimentos estéticos. Muitas dessas novidades devem chegar em breve ao Brasil e a dermatologista e tricologista Dra. Kédima Nassif, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, adianta o que há de mais inovador:

Novidades no tratamento do melasma
Tem ativo “novo” para o mal que acomete 35% das brasileiras: a cisteamina. “O ativo já é conhecido há 5 anos, mas existem poucos trabalhos para seu uso em melasma. A substância é produzida em nosso organismo pela degradação do aminoácido L-cisteína e, em altas concentrações, inibiu a tirosinase, enzima que participa da formação da melanina que dá a coloração à pele”, afirma a médica. Um estudo mostrou clareamento do melasma de mulher de 44 anos, sem resposta a hidroquinona e dois outros estudos mostraram clareamento importante do melasma com o uso da substância aplicada à noite, por quatro meses. “Por enquanto, não temos o produto (suíço) no Brasil, mas o ativo já pode ser encontrado nas farmácias de manipulação”, diz.
Terapia regenerativa
A terapia regenerativa, ou seja, o uso de plasma rico em plaquetas (PRP) vem sendo apontada como arma promissora no rejuvenescimento facial e no estímulo das raízes capilares. “O PRP é obtido coletando-se o sangue do paciente em um tubo estéril, de modo semelhante ao processo de coleta sanguínea para análise laboratorial e colocando-se esse tubo contendo sangue dentro de uma centrífuga, que pelo giro, separa o plasma das células vermelhas do sangue. O plasma é aspirado em uma seringa e injetado na pele do couro cabeludo e da face. O princípio de ação é a entrega de fatores de crescimento, substâncias que estimulam a multiplicação das células da pele e das raízes capilares presentes em alta quantidade no PRP”, afirma a Dra. Kédima. Nos Estados Unidos, é conhecido como peeling do Vampiro e é realizado por várias celebridades, como Kim Kardashian.
Melhora do contorno corporal e elevação do glúteo com bioestimuladores do colágeno
O glúteo recebeu destaque no último Congresso da Academia Americana de Dermatologia e o mundo deseja copiar o padrão brasileiro. “Já era descrita uma técnica de uso de gordura para moldar a região em uma técnica conhecida como “Brazilian But Lift”, porém, agora, resultados discretos de melhora do formato e elevação do glúteo são conseguidos com os bioestimuladores do colágeno, aplicados no ápice e lateral do bumbum. Para um efeito mais marcante, maior quantidade do produto é necessária e não há riscos nessa aplicação, já que o produto não reage com o nosso organismo”, diz a médica.

Novos antioxidantes: melatonina
A melatonina, hormônio regulador do sono, agora é foco de pesquisas no skincare, graças a suas propriedades antioxidantes. Ela também é produzida na pele e mostrou-se benéfica para a redução de rugas e manchas quando aplicada na pele em produtos específicos. “Sua presença também potencializou a ação antioxidante da vitamina C. Seu uso deve ser matinal e já encontramos a combinação de melatonina com vitamina C no Brasil”.

Laser de picossegundos
O laser de picossegundos é a evolução dos lasers destinados ao tratamento do melasma e da remoção de tatuagens. “O disparo do laser é tão rápido que ele não aquece a pele, não provocando risco de gerar ou aumentar o melasma. Sua grande vantagem é que ele pulveriza o pigmento que desaparece mais rapidamente e de modo mais efetivo, tanto no caso da melanina como das tintas de tatuagem. O laser consegue remover até a tinta amarela cuja retirada sempre foi um desafio para o dermatologista”, diz a Dra. Kédima. E não para por aí: há uma ponteira destinada ao rejuvenescimento e estímulo do colágeno, sendo excelente para tratar rugas, flacidez, cicatriz de acne e estrias, segundo a médica. A grande vantagem: não há downtime, ou seja, o pós-procedimento não é agressivo e não deixa marcas que afastam o paciente de suas atividades. O melhor: já temos no Brasil!
Rejuvenescimento íntimo
Apesar de ainda desconhecido e de gerar certo tabu entre as mulheres, o tratamento do envelhecimento da região íntima está em franca expansão nos Estados Unidos. “Para quem pensa que o conceito engloba apenas a melhora estética da região, os recursos vão muito além: através de lasers de CO2 ou Erbium, radiofrequência e ultrassom microfocado e até peelings e preenchimento com ácido hialurônico, conseguimos tratar sintomas do climatério como atrofia da mucosa vaginal, perda de lubrificação vaginal, incontinência urinária e dispaurenia (dor durante a relação sexual). Os procedimentos são indolores e podem ser associados. É importante salientar que o ginecologista e o dermatologista devem trabalhar conjuntamente para que o paciente tenha sua melhor resposta”, afirma a médica. Boa notícia: as tecnologias já estão disponíveis no Brasil.

DRA. KÉDIMA NASSIF: Dermatologista e Tricologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica e da Associação Brasileira de Restauração Capilar. Graduada em Medicina pela Universidade Federal de Minas Gerais, possui Residência Médica em Dermatologia também pela UFMG; realizou complementação em Tricologia no Hospital do Servidor Público Municipal, transplante capilar pela FMABC e em Cosmiatria e Laser pela FMABC. Além disso, atuou como voluntária no ensino de Tricologia no Hospital do Servidor Público Municipal de São Paulo. www.kedimanassif.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário
Por favor, digite seu nome