Mercado fitness cresce, e os empresários estão buscando novas soluções high tech

0
7

Não é segredo para ninguém que o mercado fitness vem crescendo de forma intensa no Brasil.

Atualmente, o setor já corresponde a 0,13% do PIB (produto Interno Bruto) nacional, sendo o Brasil o 2º maior mercado de academias no mundo, com aproximadamente 33 mil registros na Associação Brasileira de Academias em 2017, perdendo apenas para o EUA, que está em primeiro lugar na posição.

Com esses dados, uma das principais dificuldades dos empresários é conseguir se destacar em um meio cada vez mais saturado.

Pensando dessa forma, o fisioterapeuta Carlos Alberto Camargo de Souza, de 32 anos, proprietário da academia Malibu, em Hortolândia, buscou alternativas para conseguir driblar a concorrência e se posicionar no mercado.








Um dos principais conceitos buscado por Carlos foi o high tech que, segundo ele, é uma das principais deficiências dos concorrentes, visto que as pessoas estão ficando cada vez mais digitais. “Sou amante do digital, da tecnologia e a deficiência encontrada no mercado fitness nesse conceito é enorme. Então realmente o conceito da Malibu é ser uma academia high tech”, comentou.

“Então temos muitos projetos de automatização da academia Malibu, deixar as aulas cada vez mais digitais, com treinos e pré treinos onde o aluno possa fazer de casa e chegar pro treino com o acompanhamento do professor já entendendo os exercícios, entre outras ideias. A ideia é trazer o digital, o high tech, para dentro da academia. Temos que estar ligados ao que está acontecendo no mundo e as pessoas estão cada vez mais digitais”, completou Carlos.

Com um investimento estrutural de aproximadamente R$ 4 mi, Carlos afirma que a academia Malibu foi desenvolvida para ser a melhor da região, principalmente em relação ao custo-benefício.

“Levar a possibilidade das pessoas treinarem em um lugar requintado, moderno, na sua região de trabalho, em bairros residenciais, empresariais, não necessariamente em grandes avenidas ou centros. A ideia é realmente levar, como o próprio nome já diz, Melhor Academia Local, Inteligência, Boa Forma e União as pessoas”, explicou Carlos, se referindo ao acróstico formado pelo nome da empresa.

Sobre o diferencial de mercado da academia Malibu, Carlos é enfático.

“O diferencial de mercado é justamente um modelo de trabalho, além da pessoa estar treinando em uma estrutura moderna, onde toda a estrutura foi arquitetada pra promover um treino confortável, onde tudo induz ao desenvolvimento da atividade, onde as pessoas chegam e não tem vontade de ir embora, com equipamentos de última geral, tudo que tem de melhor no mercado em profissionais do mercado, capacitados. Atendimento, resultado. Não é uma simples academia, o atendimento é exclusivo, do momento em que você entra na receptação”, apontou como sendo o segredo para o sucesso no tão concorrido mercado fitness.

Outro fator importante para Carlos, em relação a academia Malibu, é priorização das necessidades de seus alunos.

A academia oferece um “espaço kids”, para pais que não conseguem deixar seus filhos para treinar, área de descanso

“Todo o investimento feito ali chega a R$ 4 milhões, só no prédio principal, mas a ideia é desenvolver um projeto de franquia, levar o conceito do melhor custo-benefício com o melhor preço para outras cidades. Porque o que vemos hoje são academias cobrando um preço baixo e oferecendo um serviço ruim. Porque os empresários não conseguem com um ticket baixo dar uma qualidade que o aluno precisa. Então, eles acabam enchendo a academia de espaço, equipamentos, mas não investem em uma equipe realmente capacidade, ou seja, resultados não existem, que são as famosas academias low coast”, contou.

“Então a Malibu Hortolândia é a primeira unidade, a unidade piloto, onde ganharemos expertise, um grande laboratório para revelar as tendências do mercado fitness na região”, concluiu Carlos.