Prefeitura de Americana faz ações para evitar avanço da febre maculosa; 1 caso foi registrado

0
122

Com informações de ACidade ON Campinas e G1 Campinas
A Prefeitura de Americana confirmou a morte de um homem de 48 anos na cidade por febre maculosa.

Ele era morador do bairro Praia dos Namorados, e trabalhava como caseiro em uma chácara naquela região.

O paciente morreu no dia 10 de agosto, um dia depois de ter sido internado no Hospital Municipal Dr. Waldemar Tebaldi com sintomas que levantaram a suspeita para febre maculosa, dengue, leptospirose e hantavirose.

De acordo com a Vigilância Epidemiológica, o paciente começou apresentar sintomas como febre, dor de cabeça, diarreia e dores musculares no dia 7 de agosto, mas quando chegou ao hospital, no dia 9, seu quadro clínico já era muito grave.

A Vigilância Epidemiológica havia enviado material do paciente ao Instituto Adolfo Lutz, que confirmou a doença pelo método PCR, exame de diagnóstico laboratorial de última geração, que identifica o DNA da bactéria.

Uma equipe técnica do PVCE (Programa de Prevenção e Controle de Carrapatos e Escorpiões) já esteve no local provável de infecção, para realizar pesquisa acarológica (pesquisa de carrapatos), na chácara onde ele trabalhava e também orientou seus familiares.

O PVCE também sinalizou as referidas áreas com placas de advertência informando quanto ao risco de infestação por carrapatos, principalmente nas margens dos rios Piracicaba, Jaguari, Atibaia e do Ribeirão Quilombo, onde é observada a presença de capivaras, hospedeiras primárias de carrapatos-estrela, transmissor da doença.



Foto: CDC/ Dr. Christopher Paddock/ James Gathany

Americana tem 15 áreas consideradas de risco. Em nota, a Secretaria de Saúde solicita aos moradores que evitem as áreas de risco ou, caso seja necessária a frequência nestes locais, sigam cuidados.

  • Área da Carioba (pesqueiros do Rio Piracicaba, próximos ao Parque Têxtil da Rua Carioba)
  • Área da Casa de Cultura Herman Müller (mata ciliar adjacente ao Ribeirão Quilombo)
  • Área do Rio Jaguari (Região Pós-Represa do Salto Grande / chácaras nas proximidades da Colônia Agrícola do Sobrado Velho)
  • Área do Museu Histórico (pesqueiros na confluência dos Rios Atibaia e Jaguari)
  • Área do Assentamento Milton Santos (matas ciliares do Rio Jaguari e Córrego Jacutinga)
  • Área da Ponte do Rio Piracicaba / Rodovia Anhanguera (pesqueiros locais)
  • Área do Rio Piracicaba (pesqueiros na proximidade do Centro de Detenção Provisória de Americana)
  • Área da Represa do Jardim Imperador (Área do Portal dos Nobres)
  • Área da Praia dos Namorados (orla da Represa do Salto Grande)
  • Área do Bairro Mirandola (pastos e matas periféricas)
  • Área da Praia do Zanaga (braço da Represa do Salto Grande entre os Bairros do Zanaga e Vale das Nogueiras)
  • Área da Usina da CPFL (Represa do Salto Grande)
  • Área da Praia Azul (orla da Represa do Salto Grande)
  • Área do Ribeirão Quilombo (toda a extensão)
  • Área Verde do Parque Nova Carioba (mata ciliar do Córrego Bertini)

De janeiro de 2017 até agora foram notificados seis casos suspeitos de febre maculosa em Americana. Desse total, cinco tiveram resultado negativo, e em um caso o paciente morreu. Em 2015, foram 18 notificações – três positivos, com duas mortes. Em 2016, foram sete notificações. Desse total, apenas um positivo e nenhuma morte.