Prefeitura de Sumaré faz atividades de mobilização no combate ao Aedes Aegypti

0
23

A Prefeitura de Sumaré, por meio da Secretaria Municipal de Inclusão, Assistência e Desenvolvimento Social, iniciou uma extensa programação visando a Mobilização no Combate ao Mosquito Aedes Aegypti – transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus.

As atividades de conscientização seguem até o dia 27, envolvendo mais de 1.400 crianças e adolescentes referenciados nos Centros de Referência em Assistência Social e atendidos pelos Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos.








A “Caminhada do Bem” com as crianças do SCFV Cruzeiro abriu a agenda de eventos.

Nos arredores do CRAS, os participantes identificaram possíveis focos de proliferação do mosquito e orientaram os moradores.

Na próxima sexta-feira, dia 20, crianças e adolescentes do SCFV Horto estarão no bairro Três Pontes com cartazes orientativos às famílias residentes no local.

Já no dia 23, haverá apresentação das crianças e adolescentes do SCFV do CER (Centro Educacional Rebouças) para as famílias atendidas pelo CRAS São Domingos.

Em Nova Veneza, a manhã começará com a palestra “A Biologia do Aedes Aegypti e o risco para nós”, confecção de máscara e jogos.

Para os atendidos pela SHD (Sociedade Humana Despertar), serão realizadas rodas de conversa e construção de cartazes informativos, além da exibição de vídeos sobre o tema.

No Jardim do Trevo, a atividade principal contará com criação de painel e, no Matão, as crianças e adolescentes irão preparar o repelente caseiro e divulgar a receita em ação comunitária que acontecerá das 9 às 13 horas.

Na terça-feira, dia 24, o SCFV Nova Veneza promoverá confecção de jogos.

No dia seguinte, haverá exibição de vídeo, roda de conversa e varredura para identificação de possíveis focos de proliferação do mosquito junto aos atendidos pela SHD.

E dia 27, sexta-feira, o CRAS Basilicata realizará roda de conversa e entrega de sementes de crotalária aos idosos e famílias do programa VivaLeite.

De janeiro a outubro de 2017 são 41 casos confirmados contra 471 no mesmo período do ano passado, de acordo com o último balanço da Vigilância Epidemiológica de Sumaré.