PS Infantil do Hospital Ouro Verde estará sem médico até amanhã

0
120

Um aviso do Sindicato dos Médicos deixa mais um alerta sobre a situação da saúde em Campinas.

Por falta de médico, o Pronto Socorro Infantil estará, segundo o Sindimed, sem atender até, pelo menos, 7h deste sábado.

Uma nota explica a situação.

“Os quatro pediatras que estavam na escala hoje pela manhã, e que já faziam plantão extra para poder ajudar no atendimento, foram comunicados ao meio dia pela coordenação de que não haveria médico para trocar o turno. Os médicos comunicaram então a direção clínica do hospital e também o CRM, e ambos indicaram que os portões deveriam ser fechados. Os pediatras atenderam a todos os pacientes que haviam, e os que estavam internados e ainda precisavam de atendimento foram transferidos para a enfermaria do hospital. Não há nenhuma criança internada dentro do PS Infantil. Os pacientes que chegarem para serem atendidos, serão direcionados a buscar uma outra unidade de saúde. O motivo de não haver médicos para atendimento é devido a falta de pagamento da maioria dos profissionais terceirizados, e pelas demissões dos celetistas, por conta do processo de instauração da Rede Mário Gatti, que já se iniciaram.

Segundo a Prefeitura, o atendimento no PS Infantil foi afetado porque o médico de plantão entrou em licença após passar por uma cirurgia de urgência.

De acordo com a administração, três pediatras – um da enfermaria de pediatria e dois na UTI pediátrica – estão trabalhando na unidade que é a principal porta de entrada via SUS para uma das áreas mais populosas da metrópole.

Já a Rede Mário Gatti, que administra o hospital, informou que os pagamentos aos médicos estão em dia – enquanto o Sindimed aponta que apenas os contratados pela CLT receberam nas datas corretas.

“A Rede Mário Gatti está em processo de contratação de uma empresa que vai garantir atendimento médico para toda “linha de cuidados em pediatria” (incluindo o Pronto-Socorro Infantil, a UTI pediátrica e a enfermaria de pediatria). Essa contratação resolverá a situação. A contratação será por um ano, podendo ser renovada até o limite legal (60 meses)”, informa a nota.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário
Por favor, digite seu nome