Qual a lógica do número das linhas metropolitanas na região de Campinas?

0
8

Na semana passada falamos sobre a lógica dos números das linhas de ônibus de Campinas. Desta vez vamos falar da lógica das linhas de ônibus metropolitanos, ou seja, os que ligam as cidades da região. Essas linhas são de responsabilidade do Governo do Estado, através da EMTU – Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos, e cada linha tem um número (chamado de prefixo). Algumas delas possuem também letras, mas vamos a princípio falar da parte numérica do prefixo.

Como a EMTU opera em mais de uma região metropolitana, a lógica é a mesma para todas as regiões e é a seguinte:

Primeiro Número: 0 a 5 – Linhas da Região Metropolitana de São Paulo.
Primeiro Número: 6 ou 7 – Linhas da Região Metropolitana de Campinas.
Primeiro Número: 9 – Linhas da Região Metropolitana da Baixada Santista
Linhas com 4 dígitos – Linhas da Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte.

É por isso que todas essas linhas aqui em nossa região começam com 6 ou 7. Os outros dois dígitos são apenas sequenciais, sem lógica. Por exemplo, linha 600:

6 – Linha da Região Metropolitana de Campinas.
00 – Numeração sequencial simples.

Algumas dessas linhas possuem também letras na frente. São elas:

TRO – Troncal (Linha base principal de um trajeto que contém variações)
EX1 – Extensão 1 da linha base principal
EX2 – Extensão 2 da linha base principal
As extensões podem ser mais de 2, mudando apenas o número: EX3, EX4, etc.
BI1 – Bifurcação 1 da linha base principal
As bifurcações podem ser mais de 1, mudando apenas o número: BI2, BI3, etc.
PR1 – Prolongamento 1 da linha base principal
Os prolongamentos podem ser mais de 1, mudando apenas o número: PR2, PR3, etc.

Exemplo de linhas com números e letras: 600TRO, 600EX1, 600BI1, 600PR1, etc.