Quase 1/3 dos estudantes têm baixo rendimento escolar por falta de motivação

0
32

A motivação e incentivo podem fazer toda a diferença para o sucesso de um aluno em qualquer disciplina, independente de classe social ou faixa etária. O Programa Internacional de Avaliação de Alunos, realizado pela consultoria McKinsey, evidenciou alguns fatores que possuem influência direta sobre o desempenho escolar dos alunos. Entre eles, a motivação pessoal, o incentivo e orientação do professor, além da jornada escolar, são itens de destaque.

De acordo com a avaliação, esses pressupostos oferecem um arcabouço para o afunilamento de uma antiga discussão que tem por objetivo a criação de políticas que possibilitem a otimização da aprendizagem e a busca de incentivos para o campo educacional.

Avanço na qualidade do ensino depende de enfrentar desafios

As informações divulgadas pela pesquisa reforçam a ideia já propagada de que, para que haja avanço na qualidade da educação, é preciso primeiro investir em algumas intervenções em prol do aluno. A mentalidade do aluno deve estar sustentada por um conjunto de ações e atitudes positivas. No país, o baixo rendimento é influenciado principalmente pela motivação. Alarmantes 29% dos alunos têm baixo rendimento devido à ausência de motivação. Outros fatores são: as características da escola (28%), características do professor (14%), contexto socioeconômico (14%), entre outros fatores menores que, reunidos, somam 15%.

Estudos priorizam investimentos em motivação

A pesquisa abre margem para a oportunidade de trabalhar formas de motivação dos estudantes. Um aluno que recebe a quantidade ideal de incentivo, ainda que conte com renda inferior, apresenta desempenho escolar comparável (ou até melhor) ao de um aluno que conta com o privilégio de uma renda superior (porém sem motivação).

Motivar, no ambiente de ensino, nada mais é que compreender, acreditar e ajudar a garantir motivação necessária para otimizar o desempenho. O ideal seria garantir a todos os alunos uma base completa de aprendizagens e conhecimentos desde os primeiros anos de vida.

É claro que muitos jovens não tiveram esse privilégio e, por isso, a ferramenta mais prática de ajuda nesses casos é a motivação. Além disso, o professor conta com papel fundamental, já que um educador capacitado é fator determinante na motivação e no desempenho escolar do aluno. O professor, nesse sentido, além de prover uma educação de qualidade, deve também trabalhar com o aluno a ideia de que é possível ir além e superar os limites impostos.

Apenas o professor pode prover a motivação em sala de aula

Assim como em tantas estratégias aplicadas pela escola, a motivação que cada aluno vai receber pode variar de acordo com outras questões internas. Por isso mesmo é que se faz necessário que o professor esteja presente nesse processo, seja auxiliando na adaptação da escola (que precisa estar pronta para receber todas as individualidades), e provendo um trabalho harmonioso com todo o grupo em sala de aula, independentemente das especificidades de determinados alunos. Apenas assim a escola pode garantir a motivação e o engajamento do aluno no aprendizado.

Estude Sem Fronteiras auxilia professores na busca por capacitação

Estude Sem Fronteiras é um portal da Faculdade Metropolitana do Estado de São Paulo que oferece aos professores e profissionais de ensino a possibilidade de acesso a cursos online de capacitação, extensão e pós-graduação. Incluídos estão os educadores que querem se preparar para atender as demandas educacionais de jovens que precisam de mais motivação em sala de aula. Navegue pelo site para obter maiores informações.

Website: https://www.estudesemfronteiras.com/novo/

As informações são de responsabilidade da Dino.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário
Por favor, digite seu nome