Que tal um bar para lavar roupas?

0
3

Com informações do Estadão Conteúdo
Cada vez mais aparecem em São Paulo negócios que mesclam um serviço específico com o bônus: um espacinho para cervejas, petiscos e outros temas.

É o caso da lavanderia hipster Laundry Deluxe, na Rua da Consolação, na região central.

Quem já teve de experimentar lavar roupas nesse esquema self-service, muito comum no exterior, já se deparou com a questão: o que fazer enquanto a máquina está lá trabalhando? Observar o giro mecânico? Ler um livro? Usar o celular para “zapear”?








Lavar um cesto de roupa na Laundry custa de R$ 30 a R$ 55.

Enquanto espera, o cliente tem à disposição um bar, um restaurante, uma barbearia e até um espaço para ligar o computador e trabalhar.

Na Vila. Inaugurada no fim de 2015, a Patuscada segue a mesma linha.

Trata-se de uma livraria, centro de eventos culturais e bar na Vila Madalena, na zona oeste da capital.

Antes da Patuscada, todos os lançamentos da Patuá ocorriam em bares.

Cervejas para a clientela têm sido atrativos também de barbearias estilosas.

Neste caso, entretanto, a bebida acaba sendo uma cortesia. É o caso da Retrô Hair, com unidades na Avenida Paulista e na Rua Augusta, na região central, e estilo vintage – como o nome sugere.

Desde que abriu as portas, em 2009, cervejas e refrigerantes ficam à disposição em geladeiras para os clientes que estão esperando cortar suas madeixas – homens por R$ 75; mulheres por R$ 90 – ou uma ampla gama de serviços de barbearia, penteados, manicure e maquiagem.