Rede Mário Gatti deve integrar hospitais e atendimentos de saúde em Campinas

0
3

O prefeito de Campinas, Jonas Donizette, assinou nesta quinta-feira, 30 de novembro, projeto de lei que cria a Rede Mário Gatti. A rede vai integrar os hospitais e o Sistema de Urgência e Emergência do município: hospitais Mário Gatti e Ouro Verde, Samu e as Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) São José, Padre Anchieta e Campo Grande – a UPA Sul-Leste, que será inaugurada em 2018, também fará parte da rede.








O objetivo é fazer uma gestão unificada e, com isso, integrar as partes operacional, funcional e administrativa das unidades hospitalares, das UPAs e do Samu.

Serão unificados os recursos humanos e a aquisição de insumos e serviços.

Entre os benefícios haverá qualificação na assistência, redução do tempo de espera dos pacientes para o tratamento, uso compartilhado das estruturas e dos recursos humanos e padronização dos serviços e do atendimento.

Além disso, garantirá maior agilidade e preços melhores nas compras. A estimativa é que a economia seja de 20% a 25%.

“A implantação da Rede Mário Gatti traz ganhos em escala. Nesse sistema, uma estrutura pode socorrer a outra. Por exemplo, no caso de falta de insumos, funcionários, leitos, entre outras situações”, disse o presidente do Mário Gatti, Marcos Pimenta.

A rede continuará atuando como hospital de ensino, que agora terá o trabalho unificado nas áreas de estágios curriculares, residências médicas, multiprofissional e odontológica, além do treinamento e capacitação em serviço.

“A saúde municipal passa a ser um organismo único. Essa vinculação, esse trabalho conjunto, tudo vai ser desenvolvido ao longo dos próximos meses. A lei vai ser debatida, os nossos parlamentares vão se debruçar sobre ela. Do nosso lado vamos trabalhar para dar a dinâmica administrativa a esse modelo”, afirmou o secretário de Saúde, Carmino Antonio de Souza.

No início, os recursos humanos serão cedidos pela Secretaria Municipal de Saúde.

Novas e futuras contratações serão realizadas pela própria rede.

Os recursos financeiros para funcionamento da Rede Mário Gatti serão por meio de dotação orçamentária já existente.

Não haverá aumento de custos para o município.

A implementação será progressiva e contará com reavaliações constantes.

Haverá um novo formato da gestão e acompanhamento, por meio da integração do Ouro Verde à Rede Mário Gatti.