SP lança medicamento para ajudar prevenção do HIV

0
23
Foto: Ludmilla Souza / Agência Brasil

Uma nova tecnologia de prevenção ao HIV, o vírus da aids, a síndrome da imunodeficiência adquirida, começa a ser oferecida na cidade de São Paulo.

A Profilaxia Pré-Exposição (PrEP) consiste no uso de medicamentos antirretrovirais (ARVs) por soronegativos antes de uma exposição de risco ao HIV.

A prioridade para a PrEP são as populações-chave para a resposta ao HIV que vivem em situação de vulnerabilidade ao vírus e mantêm relações sexuais sem uso do preservativo, como profissionais do sexo, homens e mulheres trans, casais sorodiferentes (quando um tem HIV e o outro, não), gays e outros homens que fazem sexo com homens (HSH).





Foto: Ludmilla Souza / Agência Brasil



Na fase inicial, a profilaxia está disponível no Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) de Santo Amaro, na zona sul, bem como nos serviços de Assistência Especializada Butantã, na zona oeste, de Fidélis Ribeiro, na zona leste, e no de Ceci, na zona sul.

Em fevereiro, a PrEP chega ao CTA Pirituba, na região norte.

A Profilaxia Pré-Exposição será oferecida também no Serviço de Extensão ao Atendimento de Pacientes HIV/Aids – Casa da Aids – Faculdade de Medicina da Universidade de São, Ambulatório de HIV/aods da Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e no Centro de Referência e Treinamento (CRT) em DST/Aids.

No site do Ministério da Saúde há informações detalhadas para os interessados em usar o medicamento.

Além da capital paulista, 21 munícipios de 10 estados e o Distrito Federal vão disponibilizar a Profilaxia Pré-Exposição.

São cidades como Manaus, Salvador, Fortaleza, Belo Horizonte, Recife, Curitiba, Rio de Janeiro e Porto Alegre.

O Brasil é o primeiro país da América Latina a contar com a PrEP entre as alternativas de prevenção ao HIV em seu sistema público de saúde.

Atualmente, a tecnologia é comercializada na rede privada dos Estados Unidos, da Bélgica, da Escócia, do Peru e do Canadá e está disponível na rede pública de saúde da França e da África do Sul.

A Profilaxia Pré-Exposição é recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) desde 2012.

A PrEP faz parte de uma nova abordagem para resposta ao HIV.

Trata-se de um cardápio de tecnologias de prevenção ao HIV/Aids, que inclui o tradicional preservativo, mas também a testagem, tratamento, imunização, diagnóstico, redução de danos, prevenção à transmissão vertical e a Profilaxia Pós-Exposição, que dão à pessoa e ao profissional de saúde a possibilidade escolher uma metodologia ou combinar várias que se adaptem às necessidades e ao momento de vida do usuário.