Túnel do Tempo | A História dos Transportes na região do Ouro Verde – Parte III

0
212
Durante os anos 70, a Viação Campos Elíseos operou praticamente sozinha na maior parte da região do Ouro Verde. Oriunda de um grupo de sócios, a empresa operava as linhas que ligavam bairros da região com o Centro de Campinas. As linhas da empresa faziam ponto final nos antigos Terminais 2 (Avenida Moraes Salles) e 4 (Convívio), pois antes os veículos desciam a Rua 13 de Maio direto e faziam o contorno de volta pela Avenida Moraes Salles no sentido inverso (lembrando que a avenida virou mão única apenas em 1996 com a implantação do sistema Rótula).
A Campos Elíseos também operava nas linhas da região do Campo Grande, numa época em que a Avenida John Boyd Dunlop ainda não tinha asfalto em grande parte da sua extensão. A CCTC, que era a operadora oficial de Campinas durante todos os anos 70, não chegava até às regiões mais distantes da cidade e por isso permitia que outras empresas explorassem esses itinerários. A região do Aeroporto de Viracopos, na época conhecido como Descampado, também tinha linha que era operada pela Viação Campos Elíseos. A frota já era velha e não muito bem cuidada, porém a prefeitura não tinha como exigir melhorias já que a operação desses trechos ainda era feita na “informalidade”. A regularização das linhas aconteceu apenas após o processo de permissão iniciado em 1981 e concluído em 1982, onde todas as empresas que circulavam na cidade ganharam áreas operacionais exclusivas e foram devidamente regularizadas, mas isso vamos contar um pouco mais pra frente.
Alguns itinerários que existem até hoje já eram operados naquela época, em conjunto com outros extintos como Jardim Ouro Verde, Parque Universitário, Descampado e Mauro Marcondes. Com o loteamento das grandes fazendas que existiam na região, outros conjuntos residenciais foram sendo construídos aos poucos, demandando a criação de novas linhas. No final dos anos 70, começou a construção da primeira unidade do DIC, conjunto residencial que deu um grande impulso imobiliário à região, paralelamente às indústrias que já estavam na região do Distrito Industrial. Essa história vamos contar na próxima semana.
Da Redação ODC.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário
Por favor, digite seu nome